sábado, 1 de agosto de 2015

A Partida




A Partida

Quando eu partir, não levarei nada,
Do pouco que eu conquistei.
E nada deixarei, nem contos de fada,
Que um dia nessa vida eu acreditei.

Quando eu partir, logo serei esquecido,
Se vivo, eu nunca fui lembrado.
Partirei em busca de outro destino,
Estarei sozinho e mal acompanhado.

Quando eu partir desta pra outra,
Que tragédia! Mas, um fim cômico!
Espetáculo das gargalhadas loucas,
Que me virão ereto, rígido e anônimo.

Ao partir, será leve minha bagagem,
Mas vou carregar o peso de minha alma.
De tudo que eu sonhei e que virou miragem,
Como os escritos secretos da minha palma.

Levo apenas os meus sonhos, passaporte,
Que será devolvido junto a eternidade.
E fica apenas os sentimentos alheios a sorte,
De eu ter ido breve, e que já foi bem tarde.

Victor Hugo