sexta-feira, 3 de julho de 2015

Velhice









Velhice

Acho que já estou muito velho
Pra viver mais alguns anos.
Já não levo a minha vida, tão a sério,
Tantos foram às perdas e os danos.

Já me iludi o bastante pra entender,
Que fui apenas um saco de pancadas.
Submissão total para chorar e sofrer,
E depois, dessa vida não deixar nada.

Meu corpo, tão surrado de coças!
Meu espírito, tão sujo de manchas!
O coração, bate invariavelmente,
De acordo com as condições exigidas.

No tocante dessas minhas andanças,
Hoje me estacionei, vim curar as feridas,
Do último golpe que, indubitavelmente,
Deixou minha velhice flácida e torta.

Victor Hugo Neves de Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário