quarta-feira, 30 de abril de 2014

Minha Luta


Minha Luta

Não combati o bom combate
Mas luto pela minha vida
Bem ou mal, é meu embate
Pra que eu vença em seguida.

Não combati o bom combate
Mas estou nesta luta dia a dia
Pra não haver nenhum empate
Luto sempre pela minha sina.

E já perdi muitas batalhas
Mas a guerra, ainda não.
Um bom combatente não foge
De sua luta, é estrategista.

E vou a luta, por essa lida
Mesmo em corte de navalhas
A cada chão que piso, me cospe
Essa minha imbatível solidão!

© Victor H.


terça-feira, 29 de abril de 2014

E era ele que havia de vir...


E era ele que havia de vir...
(e não veio!)

E ele veio ao mundo
Só mesmo pra me acordar
De um sonho profundo
De um sonho a realizar.

Seu choro dizia tudo
Que minha vida iria mudar
Era um espírito vivo e puro
Que em mim dava lugar.

E quando o peguei no colo
Não se pôde nem explicar
 Sensação daquele momento
Tão raro de nossa vida...

Mas acordei! Era um sonho!
- Não queria acordar!...
Mas ele se foi, foi-se logo.
Como um beijo de despedida!


© Victor H.

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Meus Tempos de Criança




Meus Tempos de Criança

Saudades da pipa no vento
Saudades do chute na bola
Saudades daqueles tempos
Que pra sempre foi embora

Saudades do atrito do gude
Saudades dos carrinhos de mão
Saudades, ser feliz eu pude
Mas hoje, me corta o coração

Infindas saudades eu trago
Dos meus tempos de criança
E que já passou e já terminou
Apenas eu sobrevivi.

Saudades que agora me pegou
Nem do que eu tenho ou vivi
E faz o coração em pedaços
Saudades de ti, filho esperança!

© Victor H.

quinta-feira, 10 de abril de 2014





Um copo,
Um prato,
Um garfo,
Um colo,

Um abraço,
Um beijo,
Um leito,
Um laço,

Um corpo,
Uma alma,
Uma noite...

Um açoite,
Uma palavra:
Um só, morto!


Victor H.

domingo, 6 de abril de 2014

Hoje




Hoje

Hoje eu me resolvi como pessoa
Hoje eu não engulo mais sapos
Hoje sou esse vento que ressoa
Anunciando as mudanças, de fato.

Hoje eu já não choro por quase nada
Hoje não me emotivo mais à toa
Hoje eu sou a minha própria casa
Não vivo mais de garoa em garoa.

Hoje eu me mudei. Eu me mudei!
Não sou mais aquele trouxa
Que uma hora sorri, pra depois
Ficar chorando sozinho...

Hoje eu troquei guarda-roupa
Me visto de sonhos só de nós dois
Mas se eu me perder nesse caminho
Mude. Sonhe. Porque eu já me acordei!

© Victor H.