quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Renascer


Renascer

“Quem não renascer da água
e do Espírito não poderá
entrar no reino de Deus”
(João: 03-05)

Eu já estou morto, faz tempo.
Esse corpo já não me pertence
A alma é asa pra outros ventos
Só me restou o coração e a mente.

Da minha velha carcaça nada sobrou
Apenas vivi por cada momento
Até que meu espírito expirou
De sua liberdade o mais doce alento.

Eu preciso agora nascer de novo
Eu preciso renascer de uma nova vida
Desse mundo que já não me pertence

Não quero choro e nem despedida.
Bendito fruto será do teu ventre...
Semente de um filho de bom broto.

© Victor H.

Cada Um


Cada Um

Em cada rosto, em cada sorriso
Em cada troca de olhar
É você que eu tanto persigo
Sem jamais te encontrar

A cada esquina, a cada avenida
Desse mundo de meus sonhos
Vou preenchendo a minha vida
Do espaço que ainda me disponho

Mas eu não te encontro, menino.
Sei que, mesmo dentro de mim,
Há de ser outro igual a você...
Antes que cheguem os maus dias!

Pra cada começo há de ter um fim.
Mas que esse sonho não termina...
Porque estou no meio do caminho,
Te esperando encontrar o meu porque.


© Victor H.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Quando a solidão bater em sua porta



Quando a solidão bater em sua porta

A solidão já não bate em minha porta
Ela chega, entra e faz o que quer
É tão inconveniente que nem se importa
Já que não sou cativo de nenhuma mulher.

Ela chega, fique a vontade e se acomoda
Faz de mim o que bem entender
Eu sou inconivente, mas não demora
De me entregar ao seu bel prazer.

Quando a solidão bateu em minha porta
Eu jamais imaginava passar tanto mau
De tempos vividos em completa solidão
Na mais dura realidade esquecida...

O jeito é viver assim: Ao todo ser, caos.
Esse é o destino de minha vida!
E quem mais é que se importa?
Agüenta firme, guerreiro coração!

© Victor H.

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Saudosismo


Saudosismo

Saudade, palavra simples e pequena
Mas que diz tudo ao coração distraído
É uma canção doce e amena
Se a gente chora em meio a sorrisos

Saudade, é tempo que não passa
É tempo que não volta e nem avisa
Simplesmente caça, arrasta, amarga
No peito um coração que desatina.

É tanta saudade no meu coração!
Que mal cabe nesse peito desbravador
Saudade de mim, do meu, do seu...
Saudade, futuro distante, desconhecido.

Saudade, madrasta do sofrido amor
Filho bastardo da triste solidão.
É tanta saudade! - Coração retraído...
- Até de quem ainda nem nasceu! 

© Victor H.