sábado, 15 de novembro de 2014

Hai-Cai






A vida tem seus encontros e desencontros.
Em cada esquina, a gente pode se esbarrar,
Em um quarteirão qualquer, um assombro,
De que já tinha visto você de algum lugar!

Victor H.

Hai-Cai





A vida não imita a arte!
A arte é que se repinta,
De uma falsa realidade.
Somos carne e não de tinta.

Victor H.

Hoje





Hoje

Hoje faz tanto frio
O que antes era só escuridão
Hoje está tão vazio
O que antes vivia de solidão

Hoje só esse silêncio
E na cabeça mil coisas dizendo não
Hoje o dia está mais extenso
E na alma uma tormentosa aluvião.

Hoje, só eu! Como de ontem, anteontem...
Sou tudo hoje, o frio, o vazio, o silêncio
Em meio a uma perdida multidão...

E amanhã, que será deste pobre homem?
É o que dizem o calor desse mutirão,
O dia hoje é também muito intenso!

© Victor H.

Hai-Cai





Eu não procuro reconhecimento algum.
Não tenho que provar nada pra ninguém.
Sou igual a todo mundo, sou só mais um,
Na busca,  de um dia,  de ser alguém.

© Victor H.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

O Tempo









O Tempo

O tempo urge na sua pressa mirabolante
Passa-nos tão rápido como a velocidade
Em que se acende uma clareira, mediante
Essa busca tempestuosa da felicidade.

E o tempo não espera por ninguém, avante
Segue o seu ciclo do qual foi designado
Quem o espera, fica a ver, desanuviante,
Seu castelo de sonhos desmoronado.

O tempo, meus queridos, é nosso comandante
É dele os direitos preletores de assinar nossa sentença
Quando um navegante dessa vida se perde
Em pleno mar de ilusão e se ancora em seu deserto.

O tempo urge e nos cobra! Não há quem o negue
Porque seu tempo de vida está mais perto
Do que se julga conhecer. – Pobre viandante...
A  sua viagem apenas é seu tempo, em sua presença.

© Victor H.


terça-feira, 11 de novembro de 2014

Soneto Simbólico





Soneto Simbólico

Eu não sei quanto tempo eu tenho
Ainda pra viver essa minha vida.
Mas, o meu sonho, eu não vendo,
Não tem preço pra tantas alegrias.

E do tempo que ainda me resta
Dessa vida tão pequena e medíocre
Meu  coração ainda te espera
Chegar, desse amor que ainda resiste

A vida é muito curta pra esperar
E talvez, o tempo não espere tanto.
Tenho medo, que nesse caminho,
Você nunca venha me restituir...

E do tanto que te amo! Como amo!
Sem ainda ter no mundo nascido!
Meu coração precisa muito sorrir...
Pra viver mais mil vezes o que é amar!

© Victor H.